quarta-feira, 12 de abril de 2017

Fuck my brains out

"Fuck my brains out" é a expressão que eu mais gosto da língua inglesa e não existe nada em português que signifique isso exatamente. “Foder até perder a consciência”, talvez. Aquele torpor do orgasmo onde você não pensa em mais nada, sua cabeça fica em branco – talvez o único estado meditativo que eu consigo alcançar – onde alguém poderia até abrir a porta do quarto no meio do sexo, mas você não ia perceber.
“Fuck my brains out” é o que eu gostaria que acontecesse agora enquanto você deita de costas para mim e eu fico brincando mentalmente de “ligar pontos” com as pintas que existem nos seus ombros. Olha pra mim! Eu digo dentro da minha cabeça. Olha pra mim e tira o vestido que ficou no meu corpo o dia inteiro, que foi comigo para lugares e esteve na minha pele enquanto eu desejava a pele de outros homens até chegar aqui e ligar pontos nas suas costas esperando que você também me deseje. 
Porque tem dias que eu quero mais do que os movimentos que eu já conheço, tem dias que eu quero ser tirada pra dançar. 
“Fuck my brains out” eu emano para que a mensagem chegue ao seu subconsciente enquanto volto a pensar no homem que cruzou meu caminho na tarde de hoje e que eu gentilmente agradeci e declinei o convite do acaso pensando em você. 
“Fuck my brains out” para que eu canalize o desejo que me sobra, porque se eu penso em desaguar me vem aquela sensação na barriga que é meio ansiedade meio culpa católica, mas se eu não dou vazão eu seco, faço cara de tristeza enquanto leio braile nas suas pintas solicitando resgate.  
“Fuck my brains out” para que eu não vire aquela senhora que dividiu o banco no ônibus comigo e passou 30 minutos cantarolando uma música de forma falsa para que a gente acreditasse que ela era uma pessoa feliz.
“Fuck my brains out” para que eu veja a imensidão do mundo e viva as aventuras que acontecem na selva imaginaria da minha cama. 
“Fuck my brains out” ate a gente brincar de arte abstrata com tanta porra no meu edredom e na minha lombar.
“Fuck my brains out” para que eu esqueça de mim, de você, e por alguns segundos, do mundo. 
Para que tudo se transforme em silêncio, suor e torpor.

https://ssl.gstatic.com/ui/v1/icons/mail/images/cleardot.gif

Um comentário:

  1. ...tudo o que sonho em berrar, mas minhas culpas e todos os protocolos não deixam. Que libertador, dizer o que se pensa.

    ResponderExcluir